Níveis de ação: Quando controlar Heliothis ou Helicoverpa armigera na soja

Como até safra 2012-13 a Helicoverpa armigera era considerada uma praga inexistente no país , os indicadores de amostragem e de quando os inseticidas devem ser aplicados vêm da literatura internacional. Os métodos de monitoramento disponíveis podem ser armadilhas para adultos, pano-de-batida para lagartas médias e grandes e exame visual das plantas para detecção de ovos ou lagartas pequenas. É aconselhável realizar visitas periódicas à lavoura, pelo menos uma vez por semana na fase vegetativa. Na fase reprodutiva (R1 a R6), quando a praga torna-se mais importante por atacar as estruturas reprodutivas, as vistorias devem ocorrer até 2 vezes por semana.

Conhecendo o Nível de Ação na soja para o complexo de lagartas Heliothis - Helicoverpa:

O nível de ação é um indicador estabelecido pela pesquisa que orienta o momento correto para as operações de controle de uma praga. Enquanto a praga está abaixo do Nível de Ação recomendado pela pesquisa, não é necessário efetuar seu controle, mas é importante fazer o monitoramento. Quando a praga atinge ou ultrapassa o Nível de Ação recomendado, deve ser tomada a medida de controle escolhida. Agindo assim, evita-se o desequilíbrio dos inimigos naturais e aumentam as chances de sucesso.

Como é muito difícil a identificação de Helicoverpa armigera (nova praga), Helicoverpa zea (lagarta-da-espiga do milho) e Heliothis virescens (lagarta-da-maça do algodoeiro) no campo, visto que são lagartas muito parecidas, de quase impossível diferenciação visual, o nível de ação e o manejo devem ser feitos para esse grupo de pragas pertencentes à subfamília Heliothiinae.

Para que o Nível de Ação possa ser observado é essencial a realização do monitoramento. O método mais prático e eficiente para monitorar é o pano-debatida. Ao aplicar os inseticidas observando e respeitando os Níveis de Ação, melhora-se a eficiência do manejo, evitando o desperdício de dinheiro com aplicações desnecessárias e o desequilíbrio dos inimigos naturais.